Teresa Bonvalot alcança 3.º posto em Haleiwa mas falha qualificação

3 Dez, 2022 | Surf

Ainda assim, apesar de ter falhado a qualificação, que a tornava na primeira surfista portuguesa a chegar à elite mundial do surf feminino, por muito pouco, Teresa deverá garantir uma vaga de suplente para o circuito mundial do próximo ano. Algo que a poderá fazer entrar em várias etapas, em caso de lesão ou desistência de outras surfistas.
O dia final em Haleiwa foi de emoções fortes, com a norte-americana Alyssa Spencer a apresentar-se como a grande rival de Teresa Bonvalot nas contas da qualificação. Contudo, a derrota de Spencer logo nos quartos-de-final abriu uma janela de oportunidade que a campeã nacional não desperdiçou.
Tudo parecia encaminhado para Teresa fazer história. Contudo, ainda havia a australiana Sophie McCulloch na equação, que só destronava Bonvalot em caso de triunfo neste Haleiwa Challenger e se a surfista portuguesa não conseguisse ser melhor que 3.ª classificada. A longa distância parecia algo impossível, mas a verdade é que McCulloch foi avançando firme até à final, enquanto Teresa Bonvalot precisou de mais um final dramático para também garantir essa vaga no heat de todas as decisões, que no Havai, de forma excecional, se disputa a quatro surfistas.
McCulloch começou a final muito forte e colocou-se rapidamente de forma segura na liderança. A Teresa restava lutar pelo 2.º posto. Tudo ficou adiado para o último minuto, com a portuguesa a ameaçar nova reviravolta emocionante na última onda, mas a havaiana Bettylou Sakura Johnson acabou por levar a melhor e garantir a segunda posição. Foi o fim do sonho para a surfista portuguesa.
Um resultado inglório, que deixou Teresa Bonvalot no primeiro lugar após o cut de qualificação, em igualdade pontual com McCulloch. Com precisamente os mesmos resultados nas sete provas disputadas este ano, foi preciso recorrer ao segundo critério de desempate, onde Sophie McCulloch garantiu a qualificação, graças a ter vencido mais heats durante a temporada do circuito Challenger Series 2022.  
No lado masculino, Frederico Morais também chegou ao dia final do Haleiwa Challenger com possibilidades matemáticas de se requalificar para o circuito mundial, mas a passagem do brasileiro Michael Rodrigues às meias-finais acabou por ditar o fim do sonho de Frederico. Na bateria seguinte, Kikas ainda tentou a passagem às meias-finais, mas acabou por também ser eliminado da prova havaiana, despedindo-se no 9.º posto.
 
Foto: Teresa Bonvalot (Crédito: WSL)

Temas

Advertisement MSC
Utilizamos cookies estritamente necessários para fornecer as funções básicas do site.
Accept